Os avanços na área de TI e na forma com que a informação hoje em dia passa a ser gerenciada, implica em dependência constante dos ativos por parte de uma empresa. Isso porque a tecnologia já domina espaços organizacionais no mundo todo.

Neste cenário, as empresas procuram por ferramentas ou metodologias capazes de automatizar rotinas, diminuir custos e melhorar índices de inovação. Um investimento não apenas em um setor, mas na empresa como um todo.

É aqui que se aplica a importância do termo governança de TI, que pode ser rapidamente entendido como um conjunto de normas e práticas de gestão de TI na tomada de decisões com o intuito de alcançar objetivos em uma empresa. Confira conosco a sua importância!

O que é Governança de TI

A governança de TI consiste em um conjunto de estratégias, políticas e procedimentos com o objetivo de garantir a segurança das informações e a gestão adequada dos recursos aplicando as melhores práticas de TI de acordo com a missão de uma empresa.

Desta forma, percebe-se sua importância como parte fundamental do planejamento estratégico de um negócio. E colocar em prática essa metodologia requer a aplicação de normas estruturadas de forma a alinhar a área de TI com as diretrizes corporativas.

Listamos alguns dos mais conhecidos modelos de referência para a governança de TI, e que têm profundo alcance e influências no mundo todo:

  • ITIL (Information Technology Infrastructure Library): é um conjunto de boas práticas na infraestrutura, operação e gerenciamento de serviços de TI, sendo a das mais reconhecidas pelo mercado.
  • CobIT (Control Objectives for Information and related Technology): voltado para a melhoria do ROI (Retorno sobre Investimento), através de métricas e avaliação de KPI’s (Key Performance Indicators).
  • CMMI (Capability Maturity Model Integration): é um modelo de referência que contém práticas necessárias à melhoraria da capacidade de processos, também conhecido como Modelo Integrado de Maturidade e de Capacidade.
  • NBR ISO 17799: é a norma aplicada à segurança da informação, com o objetivo de prever e proteger qualquer tipo de ameaça aos dados de uma empresa.

Os modelos de governança envolvem não só aspectos operacionais, como também refletem e influenciam nas questões legais, normas e regulamentações que a empresa necessite ter para cumprir com a lei. Assim, requer a participação tanto de profissionais técnicos e usuário de TI, como também de diretores e gestores, garantindo o envolvimento de todos.

Entendendo os benefícios da governança

Como vimos, a governança de TI se torna um passo necessário com o intuito de profissionalizar e qualificar sua área de tecnologia. Dessa forma, esse conjunto de boas práticas estruturadas trará uma série de benefícios para a sua empresa.

Confira então abaixo que uma boa gestão pode ajudar ao:

  • Estabelecer processos mais eficientes e rápidos para o seu time de TI, possibilitando assim a automatização de tarefas
  • Alinhar as atividades e metas da área de TI com os objetivos de negócio da empresa
  • Facilitar o acompanhamento de resultados da área de TI, tornando mais assertivo o que precisa ser melhorado
  • Prever situações de risco e encontrar formas de minimizá-las, garantindo a segurança dos dados
  • Promover a melhor utilização de todos os recursos de TI disponíveis
  • Adotar melhorias contínuas nos processos e tarefas de TI, promovendo inovação
  • Permitir uma visão global de todas as variáveis da área de TI, facilitando na tomada de decisões

Conforme pudemos observar, fica claro que atender a todos esses conceitos de forma efetiva não é algo trivial e exige planejamento e investimento.

É importante uma análise detalhada da governança de TI na sua companhia, com o intuito de avaliar se os fundamentos estão sendo atendidos e se a utilização da tecnologia está de fato alinhada aos seus objetivos de negócio!

Gostou do conteúdo? Deixe um comentário abaixo e compartilhe nas redes sociais!