Hoje em dia já nos vemos imersos em um constante avanço tecnológico, e em tempos de Nuvem e bandas largas de alta velocidade, perder informações, quer seja dados de estações de trabalho, celulares e até mesmo de servidores com volumes massivos de registros, é algo que pode ser tornar um grande pesadelo para empreendedores e gestores de TI.

De forma a evitar que um evento prejudicial como esses aconteça, o ideal é adotar um plano de ação e se prevenir contra esse risco. Como? Criando rotinas de cópias de arquivos, bancos de dados e até mesmo de sistemas operacionais como alternativas para a segurança dos seus dados.

E quando se fala em segurança de dados, estamos falando do backup, uma das mais importantes alternativas para o tema!

Em geral, os backups permitem que os responsáveis por ele tenham a confiança de que, em caso de problemas físicos de hardware ou falhas de sistema, os arquivos gravados possam ser recuperados de forma ágil e tranquila.

Preparamos uma matéria que pode ser altamente útil para o seu negócio. Nela, trouxemos algumas informações que podem servir de guia ao gestor de TI: a importância e os tipos de backups, além de como manter suas rotinas em dia. Confira conosco!

Objetivos do backup para Empresas

O desenvolvimento de uma estratégia de backup parece ser algo primordial quando se trata da segurança de TI dos dados em empresas de qualquer porte e segmento.

Como dados são movimentados diariamente por companhias o tempo inteiro, nada mais assertivo e seguro que a realização de cópias completas dos seus registros de forma a exigir plena proteção, pois catástrofes como a perda de todas as informações de clientes, colaboradores, documentos eletrônicos, contratos com terceiros, enfim, qualquer que sejam as informações corporativos, podem acontecer.

Ter um backup é fundamental devido a estes riscos constantes citados, e que basta uma pane na energia, alguma falha de hardware ou queda de sistema. Até mesmo invasões e ataques cibernéticos por hackers ou vírus também envolvem a perda e exposição de dados.

Por estes motivos, fica claro que os profissionais de TI precisam dar a devida importância e priorizar políticas de proteção de dados através de backups, caso contrário, a companhia pode ter que arcar com sérios prejuízos.

Quais os principais tipos de backup?

Separamos logo abaixo alguns dos principais tipos de backup essenciais à proteção de informações e que podem ajudar ao gestor de TI a criar estratégias de forma bastante eficiente. Confira:

  1. Backup Completo

O backup completo ou normal (ou full backup, no inglês), como o próprio nome diz, é quando se cria uma cópia completa de todos os arquivos do sistema para um outro local de armazenamento, seja local ou em nuvem. Em geral, acaba sendo o primeiro backup por onde os sistemas são submetidos.

A principal vantagem do backup completo é que a empresa pode contar com cópias de reprodução fiel e completa de todos os seus dados, possibilitando uma recuperação ágil e perfeita dos arquivos.

De todos os tipos de backups, ele é o que demanda maior espaço de armazenamento devido ao grande volume de dados que movimenta.

  1. Backup Incremental

O backup incremental faz a cópia dos arquivos criados ou modificados desde o último backup (completo ou incremental). De que forma? Copiando uma menor quantidade de dados para o local escolhido, e realizado junto ao backup completo.

Há uma menor necessidade de espaço de armazenamento que o backup completo, no caso. Sendo desta forma conhecido por ser mais eficaz e mais ágil, garantindo melhor desempenho do sistema corporativo por levar menos tempo. Seu tempo de recuperação de dados também é reduzido.

  1. Backup Diferencial

O backup diferencial realiza uma cópia de todos os dados alterados desde o backup anterior, sendo muito semelhante ao backup incremental. A única diferença entre eles é a de que no backup diferencial, ele sempre irá considerar o último backup completo, considerando apenas os arquivos diferentes (que não estavam no sistema antes).

A capacidade de armazenamento para este tipo de backup tende a ser maior que o incremental, necessitando de mais espaço de armazenamento. E para restaurar, é necessário o último backup diferencial e o último backup normal como regra.

  1. Backup Incremental Contínuo

O backup incremental contínuo é o tipo de backup mais recente criado que os demais, porém bastante utilizado por empresas. Similar ao incremental, com a diferença na disponibilidade dos dados.

Enquanto o backup incremental contínuo permite uma automatização do processo de recuperação de dados, no backup incremental comum isso não existe – não havendo a necessidade do backup completo e todos os demais subsequentes.

Funciona como uma espécie de backup completo, ágil e com transparência em seu uso. Excelente alternativa de recuperação.

Dessa forma, é importante deixar claro que não existe um backup melhor que o outro, mas sim o melhor indicado para cada necessidade.

Visando a realização de um bom serviço, é de extrema importância que se faça uma análise do ambiente de trabalho com uma combinação dos quatro tipos acima. Assim, sua empresa ganhará em agilidade de recuperação em qualquer caráter de urgências.

Gostou do conteúdo? Deixe um comentário abaixo e compartilhe nas redes sociais!