Hoje em dia é praticamente impossível de evitar, tudo está conectado! Informações importantes trafegam todos os dias por redes públicas e privadas o tempo todo no mundo inteiro. Dessa forma, a segurança da informação é cada vez mais encarada como prioridade com o objetivo de proteger a privacidade de usuários e empresas inteiras.

E como todo cuidado é pouco, motivos não faltam para estar sempre atento aos sites acessados diariamente. É de extrema importância verificar se esse site é seguro antes de navegar por ele, ou compartilhá-lo.

Pensando nisso, trouxemos no nosso artigo algumas dicas de como identificar e tornar um site seguro e 100% confiável. Entenda como se proteger e evitar situações de risco!

Como saber se um site é seguro?

Verificar se um site é seguro, é uma tarefa que exige bastante cuidado, cautela e responsabilidade!

Existem diferentes formas de se oferecer a segurança de dados a partir do uso de sites seguros pela Internet, e os famosos certificados SSL (Secure Socket Layer) funcionam como uma das principais formas de se garantir isso, devido a criação de canais criptografados entre um servidor web e um navegador transmitindo os dados de forma totalmente sigilosa e segura.

Para cada objetivo, um tipo de certificado SSL, a saber:

  • Certificado SSL para validação de domínio
  • Certificado SSL para validação de empresas
  • Certificado SSL de validação estendida para lojas
  • Certificado SSL para sites que usam muitos subdomínios

O Brasil já é líder em golpes online envolvendo a Internet e todo cuidado é pouco para não se tornar mais um na lista dos negócios prejudicados por cibercriminosos.

Os certificados de segurança são emitidos por organizações confiáveis, e geralmente, a título de regra, serão exibidos na forma de um cadeado ao lado da URL do site. Clicando nele, o certificado de segurança é exibido.

Dicas práticas de validação de um site seguro

E como a segurança online não pode ficar em segundo lugar, separamos algumas dicas práticas de como validar um site tornando-o seguro e confiável:

1. Verificação do HTTPS

É fundamental que se configure uma conexão segura e se verifique se ela existe observando na barra de endereço do navegador. Ao utilizar uma conexão segura, geralmente o endereço web será HTTPS, ao invés de apenas HTTP.

O fato de um site estar hospedado a partir de uma conexão segura é um dos excelentes motivos para se confiar nele, pois conexões em HTTPS criptografam as informações que trafegam do dispositivo ou computador para o site, e vice-versa, criando camadas que dificultam ainda mais a ação de cibercriminosos.

2. Evite acessos a links encurtados

O fato de não poder visualizar o endereço web por completo de um site, pode desvirtuar a principal funcionalidade de encurtamento de link que é a proteção ao endereço do site, e ser usada de forma má intencionada, como mascarar um site suspeito ou malware.

Um link encurtado pode enviar o usuário direto para uma armadilha online.

3. Valide os URLs

Um detalhe extremamente essencial ao estar conectado à Internet e começar a navegar é verificar se o site que você irá acessar é realmente de quem se diz ser, ou seja, se sua procedência é verídica, pois há grandes chances de um site ser fraudulento.

Extensões como .gov (governamentais), .edu (educacionais) e .mil (militares), por exemplo, precisam de permissão para serem usadas. Dessa forma, eles carregam um nível de segurança, pois essas extensões são previamente analisadas antes mesmo de serem publicadas na web. Por outro lado, extensões como .org, .net e .com não exigem verificação para serem publicados e podem exigir mais cuidados ao se acessar.

Uma outra dica prática é checar que o URL está digitado corretamente, antes de qualquer clique. Passe o cursor por cima do link para visualizar o endereço web por trás. Com calma e cuidado, você garantirá segurança extra.

4. Use as ferramentas de segurança do seu navegador

Confira as configurações de segurança dos navegadores web utilizados mais frequentemente por você e sua empresa. Os recursos disponíveis possuem ótimas formas de proteção online que vão desde bloquear pop-ups irritantes como impedir downloads considerados suspeitos. Segue alguns dos browsers mais usados e como encontrar facilmente as configurações de cada um:

  • Chrome :: Configurações :: Avançado :: Privacidade e segurança
  • Edge :: Configurações :: Configurações avançadas
  • Firefox :: Opções :: Privacidade e segurança
  • Safari :: Preferência :: Segurança e Preferências :: Privacidade

5. Utilize a consulta “Whois”

Realize uma consulta ‘whois’ (do inglês: ‘who is?’) de forma a identificar quem está por trás de um determinado site, ou seja, quem é o proprietário do domínio, quando foi registrado, quais as informações de contato, entre outros. É muito fácil fazer isso e você se sentirá como um detetive. Faça sua consulta “whois” por aqui.

A internet é de fato um terreno cheio de perigos escondidos entre suas conexões, e por isso é preciso muito cuidado e cautela por onde trafegamos, pois basta um passo errado para que a segurança seja inteira comprometida.

Para lidar com os desafios de TI, trabalhe com um parceiro de TI especialista como a SuporTI, que tome os devidos cuidados com a Segurança de suas Informações.

Gostou do nosso conteúdo? Deixe um comentário abaixo e compartilhe nas redes sociais!